Documentos:
» Pesquisar
Date Picker
» História

 

 
 
Padroeira: Santa Maria/Nossa Senhora da Purificação.
Habitantes:   558 habitantes (I.N.E.2011) e 825 eleitores em 05-06-2011.
Sectores laborais:Agricultura e pecuária e pequeno comércio.
Tradições festivas: Peregrinação na Armada, Capela de Nossa Senhora de Fátima (último Domingo de Maio/1º Domingo de Junho), Senhora da Conceição (15 de Agosto) e Santa Eulália (3º Domingo de Agosto).

Valores Patrimoniais e aspectos turísticos: Igreja paroquial, capelas e nichos na Armada e em Vila Chã, Capela da Senhora do Socorro, vistas panorâmicas observadas  dos Lugares de Vila Chã e da Armada, localizados na Serra do Oural, Moinhos  do Rio Covo, Quintas do Paço, de Prevesendes, de Barrezes, da Várzea, Casa da Torre de Beiral e Casa da Várzea.

 

      
    
A ocupar uma área de cerca de 558ha  e a  cerca de nove Km da vila de Ponte de Lima,  a Freguesia de  Beiral do Lima, estende-se pela encosta da Serra do Oural. Pode dizer-se que desfruta de condições muito peculiares, isso porque, os lugares de Beiral do Lima estão assentes tanto na base da citada serra, a nivel ribeirinho, como em pontos bastante elevados, como é o caso do Lugar de Armada. São cerca de  três quilómetros a distância que separa esta terra do rio Lima, pela sua  margem esquerda. Os seus  limites estão estabelecidos da seguinte forma: a Norte, as freguesias: Gandra e Gemieira. A Sul, a freguesia de Boalhosa e  também a freguesia de Boivães  (Concelho de Ponte da Barca). A Nascente, a Freguesia de  Santa Cruz, novamente a Freguesia de Gandra, e ainda, a Freguesia de  Lavradas (Concelho de Ponte da Barca),  e a  Poente,  as freguesiasa de Gondufe e Serdedelo.
É composta pelos seguintes lugares: Armada, Barral, Cavaleiros, Curelo, Ferreira, Figueiras, Fonte Carreiro, Lavacido, Malho, Outeiro, Paço, Pedouro, Roriz, Serro, Sete Fontes, Torre, Vila Chã, Vila Nova, Vilhelhe e Vinha Nova.
 
 
 
Acerca da história desta freguesia o livro " Inventário Colectivo dos registros Paroquiais Vol. 2 Norte Arquivos Nacionais /Torre do Tombo" diz na integra:
«A primeira referência conhecida a Beiral do Lima encontra-se na doação, feita pelo rei D. Afonso Henriques ao conde D. Rodrigo Peres, em 1132, da “vila” denominada, ao tempo, “Varzena de Burrial”.
É citada como freguesia no ano de 1219, chamando-se então “Sancte Marie de Burral”, como se vê do documento  294, conservado na “Gaveta das Propriedades Particulares”, do Arquivo Distrital de Braga.
Nas Inquirições afonsinas, de 1220 e 1258, pertencia ao julgado de Penela, aparecendo com outras denominações: “Sancta Maria de Burroos” ou “Sancta Maria de Burral’.  Em 1320, no catálogo das igrejas e título das da  Terra de Penela, organizado  no reinado de D. Dinis, para o pagamento de taxa, Santa Maria de Beiral do Lima foi taxada em 50 libras.
No registo da cobrança das “colheitas’ dos benefícios eclesiásticos do arcebispado de Braga, no título das igrejas da Terra de Penela, feita entre 1489 e 1493, D. Jorge da Costa indicou que esta igreja, de “Sancta Maria de Burral” rendia 7 libras ou, em dinheiro com morturas, 537 réis e meio).
Em 1528, no Livro dos Benefícios e Comendas, de que existe uma cópia do século XVIII na Biblioteca Nacional de Lisboa, aparece anexa a Fornelos.
Américo Costa descreve-a como uma abadia da apresentação do reitor de São Vicente de Fornelos, no termo de Ponte de Lima, antiga comarca de Viana, que passou mais tarde a priorado».
Acredita-se que Beiral do Lima tenha as suas origens, como povoamento, bem antes da época romana.
Esta é uma freguesia onde se localizam muitos Paços ou Casas Senhoriais: Quintas do Paço, de Prevesendes, de Barrezes, da Várzea, Casa da Várzea e Casa da Torre. A Torre de Beiral ou Casa da Torre é um belo solar da região e um dos melhores exemplares do sistema de casa-torre do século XVIII. 
Saliente-se que, genericamente, a torre, vulgarmente denominada casa-torre, uma antiga forma de residência senhorial. Com uma estrutura semelhante à torre de menagem dos castelos, tinha originalmente planta quadrangular, desenvolvia-se em vários andares e era rematada por ameias e seteiras segundo os cânones da arquitectura militar. Uma escada de madeira ligava os diversos pisos do interior. Muitas destas torres senhoriais ou solarengas foram construídas a norte do Douro durante o século XII.    
Na quinta da Torre de Beiral apareceu, há anos, numa sepultura, um anel em ouro, um colar e uma contas de âmbar, espólio de nítida procedência do Norte da Europa, provavelmente de origem sueva.
               
Fontes consultadas: Dicionário Enciclopédico das Freguesias, Freguesias- Autarcas do Séc. XXI, Inventário Colectivo dos registros Paroquiais Vol. 2 Norte Arquivos Nacionais /Torre do Tombo
Bênção do mini autocar...
2016-03-08 12:11:00 A freguesia de Beiral do Lima já dispõem...
Novos autarcas...
2013-11-19 10:09:00 Em virtude das recentes eleições autárquicas...
Sessão Ordinária do mê...
2011-12-06 11:37:00 18 do mês de Dezembro de 2011, às 09h00
Tempo Viana do Castelo